Início > Notícias > Assembleia de sócios decide pela não chamada extra
Assembleia de sócios decide pela não chamada extra

Em assembleia, sócios da Assufrgs realizaram debate sobre chamada extra para o fundo de greve e após encaminharam votação.

Os servidores da UFRGS, UFCSPA e IFRS-POA realizaram Assembleia de Sócios, no RU do Campus do Vale nesta terça-feira (03). A pauta da assembleia foi Chamada Extra para o fundo de greve. Os servidores fizeram o debate a favor e contra a chamada extra. Em votação com 129 votos decidiu-se pela não chamada extra para o fundo de greve. Os favoráveis à chamada extra somaram 122 votos. Abstenções três votos.

Segundo a mesa que coordenou a Assembleia, com o resultado da votação, continua a contribuição espontânea ao Fundo de Greve.

32 comentários para "Assembleia de sócios decide pela não chamada extra"

  1. ROSA MARIA DORNELES junho 3rd, 2014 18:15 pm Responder

    Em 20 anos de UFRGS nunca vi uma greve dividida. Divisão esta causada pelos próprios colegas.
    Muita politicagem…credo!

  2. Eugenio, o Ogro, OFS junho 3rd, 2014 18:45 pm Responder

    Paz e bem!
    E os sócios disseram:
    Não à tunga!
    (mais umata vez)
    .
    Axho que temos de começar imediatamente
    uma campanha:
    PLEBISCITO PROPROCIONALIDADE JÁ!

  3. Rejane junho 3rd, 2014 19:24 pm Responder

    “VENCE A CATEGORIA. NÃO A CHAMADA EXTRA!!!”
    Mais uma vz ganha a categoria quando vota contra a chamada extra. Pois, no meio de tantas coisas inexplicadas, uma greve sem uma adesão contundente d sua categoria e sem uma perspectiva de futuro, a ñ aprovação a chamada extra nos premia, mas tbm nos faz refletir sobre tudo oq acontece na nossa ASSUFRGS.
    -O interesse da categoria tem sido levado em consideração?
    -Teremos q voltar a mais uma assembleia para novamente dizer ñ?
    -Conseguimos dar o recado?
    -Existe algo juridicamente q impossibilite nova chamada extra?
    Este ponto já está vencido, portanto vamos virar a página e nos concentrar numa perspectiva de futuro.
    O fato d ñ aprovarmos a chamada extra neste momento, ñ nos torna menos servidores públicos do q aqueles q estão em “greve”, e nem nos faz pelegos ou governistas. Isso é um sinal d q, ñ vemos com bons olhos a forma como as coisas seguiram o seu rumo. Numa assembleia onde 122 votaram a favor, 129 contra e 3 abstenções = 254 votantes. Perde toda uma categoria e perde o sindicato, pois qts % da categoria estavam presentes nesta assembleia?
    Ninguém para pra fazer esta avaliação?
    Isso ñ me surpreende.
    As pessoas estão afastadas do sindicato é óbvio, e se queremos uma greve forte e d luta para o próximo ano, devemos economizar o nosso fundo e resgatar a categoria.
    Apenas para pensar!!!

    Att.: Rejane Souza

    1. Luther junho 4th, 2014 16:15 pm Responder

      Isso, vão fundo (com e sem trocadilho), ano que vem pós-eleição façam uma greve “forte e de luta” — vão indo que eu já vou.
      Independentemente do resultado da atual greve e apesar de tudo (“apesar de vocês…”), provamos ser guerreiros mais uma vez, pois estamos segurando a parada sem grana nem apoio.

      1. Rejane Souza junho 5th, 2014 11:29 am Responder

        A partir do momento q t identificares e q eu saiba com quem estou falando, até, eu disse até pode ser q a tua opinião me faça alguma diferença.

        Att.: Rejane Souza

  4. Luther junho 3rd, 2014 19:28 pm Responder

    Apoio:
    TRANSPELEGO

  5. Luther junho 3rd, 2014 19:38 pm Responder

    Faltou a foto da comemoração (constrangedora).

    1. Eugenio, o Ogro, OFS junho 4th, 2014 08:19 am Responder

      Paz e bem!
      Luther:
      Não foi nenhum constrangimento,
      venceram os sindicalizados.
      Não aceitamos a tunga!

  6. Eugenio, o Ogro, OFS junho 4th, 2014 06:44 am Responder

    Paz e bem!
    Solicito que investiguem e punam
    quem usou indevidamente
    o perfil da AssufrgS Sindicato
    para tentar intimidar
    manifestação contrária
    à Chmada Extra.
    Confiram o print screen:
    https://www.flickr.com/photos/eugeniohansen/14157079068/

    1. João junho 4th, 2014 16:17 pm Responder

      Mas que barabaridade!

  7. Rejane Salvi junho 4th, 2014 08:00 am Responder

    Em 30 anos como funcionária da UFRGS, e quase este mesmo tempo como sócia da ASSUFRGS, nunca pensei em assistir a este deplorável espetáculo que agora se apresenta. Éramos uma categoria unida lutando contra os desmandos de governos que, historicamente, nos ignoram, mas que exclusivamente através de manifestações, paralisações e movimentos grevistas os fazíamos ouvir e conceder, de quando em vez, nossos direitos . Hoje temos que estabelecer uma disputa interna sem saber quem luta por quem. Ingenuamente, penso sempre que somos nós, funcionários públicos, contra um governo (seja qual for) que não respeita direitos básicos. Não é mais assim . Temos ouvido discursos dúbios sobre a validade do movimento. Se fossem só os discursos – esses são os direitos reservados pela Democracia – que esta ainda acho que nos representa. Mas manipulações, manobras diversionistas e discursos tendenciosos têm chegado até nós de forma até desvelada. Faço esta manifestação porque vi Bernadete lutando como uma guerreira incansável na “assembleia” da Economia. Pela primeira vez, a vi chorar, de cansaço, de raiva, de tristeza ou de emputecimento. Não sei. Mas ali estava uma lutadora muito decepcionada, relembrando que TUDO O QUE CONQUISTAMOS, em décadas , foi justamente isto, resultado de CONQUISTA e todas as perdas vieram apesar de muita batalha. Foi emblemático o momento e vou levar na memória na aposentadoria que se aproxima. Vou telefonar para ASSUFRGS para que desconte o percentual com vistas ao Fundo de Greve e espero que minha decisão seja respeitada.

    1. Eugenio, o Ogro, OFS junho 4th, 2014 08:30 am Responder

      Rejane Salvi:
      Me explica por que a gestão em que ela, Berna,
      era amplamente majoritária
      deixou o Fundo de Greve
      com menos de 7 Reais?
      Isto sem ter ocorrido greve.
      .
      A lutadora torrou a grana da luta
      fora da luta?

  8. loreci Silva junho 4th, 2014 09:00 am Responder

    Lendo o que a rejane escreveu me deixa mais convicto que a minha não participação na greve se deu em razão de não suportar coisa que são feitas por colegas que diariamente convivem dentro de um sindicato ou no mesmo local de trabalho, e ficam se afinetando . Esqueceram as lutas anteriores as nossas vitorias e que pessoas como a Berna e muitos outros se dedicam de corpo e alma a favor da categoria.Dai tem uns bora bostas fazendo campanha contra.Só concordo que temos que ter a proprocionalidade.

  9. Rejane junho 4th, 2014 13:14 pm Responder

    Até ia responder, mas ñ vale a pena nenhuma vírgula!!

    Att.: Rejane Souza

  10. Luther junho 4th, 2014 16:26 pm Responder

    A bandeira da coligação Zoiúdo & Tribufu é muito pequena: “não à chamada extra”.
    Acham que com esse tipo de morrinhagem vão mobilizar a categoria.
    “Não ao peleguismo”, isso sim!
    Mas o objetivo maior dessa turma é, à base de jogo sujo, tomar conta da ASSUFRGS.

  11. Rogério Silva junho 4th, 2014 19:49 pm Responder

    Olha caro Luther, que de guerreiro nada tem, pois se esconde atrás de pseudônimo portanto é apenas um bobinho metido a revolucionário, eu quero te dizer que não se faz movimento sindical metendo a lenha em quem tem história prá contar. E mais, pelo que eu tenho acompanhado neste site com a prestação de despesas de greve, e qualquer pessoa pode constatar isto, a greve já gastou um montante de mais de cem mil reais. Ou seja além de metido se esconde e é mentiroso. E pelo jeito também preguiçoso, pois nem se deu ao trabalho de ler e se informar a respeito. Vai estudar e aproveitar para ganhar mais.

    1. Luther junho 4th, 2014 22:23 pm Responder

      Pelo jeito te serviu a carapuça. Aí restou apelar ao último (e muitas vezes o único) recurso, as ofensas pessoais. E que “história pra contar”, se tem gente que renega o que de bom tenha tido a própria trajetória? Se a questão fosse só o dinheiro, muito bem, analisassem os gastos pra gastarmos melhor. Mas não é bem isso que está em jogo. A campanha contra a chamada-extra se deu não porque ficaram horrorizados que o fundo-reserva foi aplicado na Colônia de Garopaba, mas porque esse fato, pintado de “desvio de dinheiro” e “ilegalidade”, servia muito bem pra desqualificar os grevistas e minar o movimento. Qual o interesse em querer que as atuais reivindicações da própria categoria não dêem em nada? Primeiro: disputa de poder no sindicato; segundo: partidarismo. Mas era isso, vou seguir teu conselho: estudar (se acaso conseguir aumentar meus rendimentos com isso, tanto melhor).

  12. tonia duarte junho 4th, 2014 20:42 pm Responder

    Rejane: é claro que tua decisão será respeitada, como a de todoS(as) que já autorizaram ou doaram contribuição para o fundo de greve VOLUNTÁRIO. Tua autorização pode ser feita , inclusive , em FORMULÁRIO PRÓPRIO, que a Coordenação já publicou desde a primeira AG de sócios que definiu sobre o tema no início da greve.Pode ser uma mensalidade ou qualquer quantia que desejares. Eu, por exemplo, apesar de ser contra a chamada compulsória nessa greve, autorizei o equivalente a cerca de 4 mensalidades extras para uso na greve. Estou aposentada , na luta e na ASSUFRGS e somos muitos os(as) lutadores(as), com todas as nossas diferenças, com choros, risos, afetos e desafetos. De preferência , com muita razão e confiança recíproca, pois sem isso não chegaremos a nada. O que vi e vivi na Faculdade de Economia foi bem diferente da impressão que relatas.

  13. JOSE OTAVIO junho 5th, 2014 10:18 am Responder

    Estou vendo falarem em Fundo de Greve, quando iniciamos e fizemos uma linda greve, tínhamos um ideal lutar por melhores salários e condições de trabalho, nem pensávamos em fundo de greve e aos poucos fomos vendo a necessidade, mas o que quero falar e o seguinte qual Coordenador da Associação pode falar que na sua greve tinha dinheiro o Fundo de Greve. Pois nunca teve um fundo de Greve e todos nos sabemos? E também sabemos que sem Fundo de Greve não se faz Greve, ou seja sepultaram uma Greve aonde não teremos representação em Brasilia e ficaremos assistindo a meia duzia conduzir a Greve. Mas vamos falar sobre novos rumos do nosso sindicato e o que me assusta são os mesmo querendo entrar na Associação e o colega Eugenio colocou Axho que temos de começar imediatamente
    uma campanha:
    PLEBISCITO PROPROCIONALIDADE JÁ!; a proporcionalidade e o caminho que sindicalistas acomodados tem para ingresar na Associação, pois fazem um percentual relativamente baixo e entram temos que lutar e por uma unica chapa assumir a Associação e fazer um Sindicato fForte e de Luta, obrigado

    1. Eugenio, o Ogro, OFS junho 9th, 2014 10:22 am Responder

      PLEBISCITO PROPROCIONALIDADE JÁ!

  14. Ariovaldo Paz junho 5th, 2014 10:37 am Responder

    Quem chora eh mais correto que os outros??????????????????????????????????????
    Greve de oportunistas que não comparecem o trabalho e na greve. Somem e vao cuidar dos seus negocios, viajar Vergonha desses mensaleiros, mpois quem recebe sem trabalhar nem lutar para mim eh mensaleiro tambem.

  15. Luther junho 5th, 2014 12:06 pm Responder

    Pelamor, faz mais de 12 horas que postei um comentário, e nada ainda. Larguei de mão.
    Repetindo (em resposta ao Sr. Rogério Silva):

    “Pelo jeito te serviu a carapuça. Aí restou apelar ao último (e muitas vezes o único) recurso, as ofensas pessoais. E que “história pra contar”, se tem gente que renega aquilo que de bom possa ter tido a própria trajetória? Se a questão fosse só o dinheiro, muito bem, analisassem os gastos pra gastarmos melhor. Mas não é bem isso que está em jogo. A campanha contra a chamada-extra se deu não porque ficaram horrorizados que o fundo-reserva foi aplicado na Colônia de Garopaba, mas porque esse fato, pintado de “desvio de dinheiro” e “ilegalidade”, servia muito bem pra desqualificar os grevistas e minar o movimento. Qual o interesse em querer que as atuais reivindicações da própria categoria não dêem em nada? Primeiro, disputa de poder no sindicato; segundo, partidarismo. Mas era isso, vou seguir teu conselho: estudar, que eu ganho mais (se acaso conseguir aumentar meus rendimentos com isso, tanto melhor).”

  16. carlos junho 5th, 2014 13:42 pm Responder

    sendo soiudo ou tribufu somos todos donos da assurgs mais respeito pela categoria.

  17. Marialva junho 5th, 2014 14:48 pm Responder

    teu nome é luther ou indiana jones da greve? espertinho

  18. MARIA P . SOARES junho 5th, 2014 19:29 pm Responder

    Que baixaria, nível descendo gente!
    É triste assistir diferenças internas, interesses pessoais ou partidários, etc, acima de uma categoria! Quem perde???? Não sou colega mas acompanho o movimento, motivo pelo qual, me reservei no direito de chamar a atenção de vocês. Briguinhas? Ofensas? E o movimento como fica? Já passei muita luta no Sindicato o qual pertenci, mas havia respeito e sabíamos onde queríamos chegar ( outra época claro, mais difícil que agora). Vocês estão divididos; perde a categoria, perde o movimento, e perde-se a confiança! Mesmo assim espero que cresçam na luta e nas diferenças! Boa sorte!!

  19. Eduardo junho 5th, 2014 21:53 pm Responder

    Sr. Indiana Jones (espertinho),
    Quem é pelego? Aqueles que, como eu, sempre foram favoráveis ao desconto para o FUNDO DE GREVE, ou aqueles cuja demagogia não tem limites e desviam os recursos da sua finalidade, que é a luta, e tentam ludibriar e despolitizar a categoria com uma linda colônia de férias?
    Já ouvi de alguns colegas, muito despolitizados diga-se de passagem, o absurdo de que “não temos fundo de greve, mas temos uma linda colônia” , como se todos os que contribuíram quisessem frequentar a famigerada “LINDA COLÔNIA”. Não, caro Indiana… Dei a minha contribuição única e exclusivamente para o fundo de greve, para tornar viável a luta política e, como muitos colegas, me senti traído ao NÃO ser consultado sobre o uso do mesmo. Acredito que o grupo político que apoiou o desvio dos recursos deveria dar conta do que a categoria quer e merece, e isso é certamente muito mais que “pão e circo”.

    1. Luther junho 6th, 2014 11:13 am Responder

      Parece que todos e ninguéns têm razão. Se, por um lado, os recursos pra greve são mal gastos na greve mesma, não terá sido melhor investi-lo no patrimônio (no circo/colônia)? A greve não representa a causa maior, de modo que as demais questões e controvérsias devessem ser tratadas à parte?
      Ainda quanto à Colônia: diz que alguns dos denunciadores foram os primeiros a usufruir a reforma/reconstrução. De minha parte, fiquem certos de que lá não está nem estará escrito “Indiana Jones esteve aqui”.
      Enfim, cansei do assunto etc. Desculpem aí a intromissão e o mal jeito. Boa sorte a todos.

  20. Rafa Uhdre junho 6th, 2014 09:29 am Responder

    quem é o Zoiúdo?

  21. Batista junho 6th, 2014 11:53 am Responder

    E facil critica quando. Se tem medo de lutar e facil achar descupas quando nao queres construir se o governo esta tao generoso porque ha ainda pessoas morrendo em hospitais porque cada dia mais ouvimos maes a chora pelo filho morto e se ligarmos a tv vamos pode ver que nao e so nossa categoria em greve mais sim uma boa parcela da classe trabalhadora que a 12 anos esta abandonada a propria sorte. E para minha decepcao total o que me doi nao e um nao de um patrao e saber que mesmo perdendo juntos alguns colegas que ja foram sindicalistas que ja foram um exemplo para mim esqueceram paara que foram criado os sindicatos em 1,800 foram criados para esta ao lado da categoria contra o patrao e nao a favor do patrao

    1. Eugenio, o Ogro, OFS junho 9th, 2014 10:26 am Responder

      Paz e bem!
      Basita escreveu:
      “uma boa parcela da classe trabalhadora que a 12 anos esta abandonada a propria sorte”
      VOLTA FHC!
      Aqui está mais uma viúva tua!

  22. Vera Lúcia Antunes junho 6th, 2014 13:56 pm Responder

    Concordo plenamente com o Eduardo, infelizmente estamos perdendo o foco da categoria com esta brigas interna.

  23. batista junho 10th, 2014 13:33 pm Responder

    ao contrario de certas pessoas prefiro ir a luta ir a luta do que fica boicotando. seu ogro e o dia que vc cresce vera que o mundo não é um faz de contas que Independente de partidos grupos ou correntes somos servidores, trabalhadores e eu graças a Deus estou na luta não só por mim mais por você pelo meu filho e pelos filhos daqueles que um dia vão precisar de um serviço publico de qualidade e prefiro ser chamado de viúva do que um ogro que às vezes esquecer que sem luta não a vitória.

Deixe seu comentário

Veja também