Início > Notícias > ASSUFRGS realiza debate no Dia Nacional de Luta
ASSUFRGS realiza debate no Dia Nacional de Luta

A Coordenação da ASSUFRGS realizou no dia 25 de abril, na FACED, debate com pré-candidatos a reitoria da UFRGS.

Conforme deliberação do XXI CONFASUBRA, da Federação de Sindicatos das Universidades Brasileiras, a ASSUFRGS promoveu no Dia Nacional de Luta, debate com os candidatos e pré-candidatos, conforme publicado na imprensa, com os devidos programas, a reitoria da UFRGS.

A Coordenadora Geral, Bernadete Menezes, saudou os presentes e o Coordenador, Gabriel Focking, conduziu os trabalhos. Participaram do debate os pré-candidatos a reitoria, o prof. Jairton Drupont e a prof.ª Maria Alice Lahorge, o prof. Philippe Olivier Navaux. O atual reitor Carlos Alexandre Netto justificou ausência, e a vereadora Fernanda Melchionar, prestigiou o Ato dos servidores.

Jairton Drupont iniciou sua apresentação dizendo que: “é contrário à escolha de dirigentes acadêmicos por eleições e a concursos públicos para professores-pesquisadores”. Ele define o sistema brasileiro como “pseudodemocracia universitária”. Ele salienta ainda que “lá fora, as escolhas são feitas por capacitação e mérito”.

Dupont também não acredita no sucesso de instituições dedicadas unicamente à pesquisa, e não ao ensino. Segundo ele, o fracasso desse tipo de entidade está historicamente comprovado. Sobram críticas aos cursos noturnos de graduação. “São um desperdício de dinheiro”, diz.

Ele defendeu que o retorno seria maior se houvesse bolsas de estudo para alunos em período integral. “É um investimento muito melhor, porque a pessoa vai ser formar no tempo normal, em quatro anos ou até menos, e vai estar muito mais bem preparada.”

Também participou do debate a prof.ª Maria Alice Lahorge, representando o prof. Philippe Olivier Navaux, que relatou que após 4 anos, estudando e analisando, as diversas maneiras como são conduzidos os assuntos direcionados a Universidade, ela comentou que” a UFRGS é uma mega Universidade reconhecida nacionalmente e tem como principal objetivo ser pública e gratuita.

Ela afirma que as eleições para reitor deveriam ser através do voto paritário e que todos poderiam ter o mesmo direito e peso de voto. Além disso, a profª. Lahorge, argumentou, dizendo que “o ensino, a pesquisa e extensão devem andar juntos, e esse processo que a Universidade vive atualmente, é extremamente antidemocrático”.

Ela relata que a tecnologia também contribui para o crescimento socioeconômico; mas, isso está crescendo sem nenhum tipo de controle social, no sentido de garantir a inclusão social. Ela finalizou dizendo que se deve, planejar o bem estar futuro da sociedade como um todo.

Após o debate a Coordernação serviu um salchipão.

TEMAS DEBATIDOS:

Paridade, Autonomia na Universidade, Concursos Públicos, Campanha Salarial 2012, Terceirização entre outros.

PAUTA DE REVINDICAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS

Diversas reuniões ocorreram entre o governo e a FASUBRA após a greve do ano passado, como extensão da tentativa de encontrar soluções para a pauta protocolada há quase um ano, que vai desde o aperfeiçoamento da carreira até a aprovação de política salarial que contemple reajustes efetivos para toda a categoria, ampliação do piso salarial em todos os níveis, data base, entre tantos outros igualmente importantes.

A falta de perspectiva e compromissos concretos por parte do governo de modo a garantir conquistas efetivas no orçamento de 2013, tem deixado a categoria dos técnico-administrativos de todo o país angustiada e disposta a construir um calendário de lutas o mais breve possível. Esse tema foi amplamente discutido no XXI CONFASUBRA, resultando na adesão a paralisação nacional do conjunto dos SPF’s convocada pelo Fórum de Entidade Nacionais dos Servidores Públicos Federais, além de estado de greve e marcha a Brasília no dia 17 de maio. Tudo isso como elemento mobilizador que poderá culminar em uma greve, caso o governo insista e não dar concretude à nossa pauta.

Nesse sentido, a direção da FASUBRA Sindical orienta às entidades de base a mobilizar toda a categoria, de modo a fazermos forte paralisação no próximo dia 25 de abril (4ª feira), fechando todos os setores possíveis, contribuindo nas estruturações dos Fóruns Estaduais de Entidades Federais. Tais ações sinalizarão ao governo de que não aceitaremos entrar no terceiro ano, sem o atendimento concreto à nossa pauta.

 

Eixos:
- Elevação do piso;
- Aumento do auxílio alimentação;
- Racionalização;
- Reposicionamento dos Aposentados;
- Anexo IV.

 

09 e 10 de maio – Paralisação nacional

Eixos:
 - Elevação do piso;
- Aumento do auxílio-alimentação;
- Racionalização;
- Reposicionamento dos Aposentados;
- Anexo IV.

17 de maio – Caravanas à Brasília;

30 de maio – Fim do prazo de Negociação com o Governo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Da Assessoria de Imprensa
Jornalista – Raquel Carlucho

 

 

5 comentários para "ASSUFRGS realiza debate no Dia Nacional de Luta"

  1. Igor Corrêa Pereira abril 26th, 2012 14:26 pm Responder

    Segundo o coordenador geral da FASUBRA Gibran, uma avaliação desse ato tem que responder três perguntas

    01-O sindicato mobilizou? ( Como foi a participação da base na assembleia?)
    Nós tivemos mobilização sim para a paralisação, mas ela foi bastante tímida

    02- A base respondeu? ( participou do ato?)
    A participação da base foi a altura da mobilização. Em torno de 100 pessoas compareceram a concentração chamada pela AssufrgS que ao invés de discutir as pautas e os motivos do dia nacional, decidiu fazer um debate sobre as eleições para reitoria.

    03- Houve atos em conjunto com outras categorias do funcionalismo?
    O mais grave foi que na parte da tarde estava convocado um ato de todos os SPF’s em Porto Alegre em frente ao Ministério da Fazenda no Chocolatão e a AssufrgS não orientou as bases a participarem, em nenhum momento divulgou o ato.

    A quem interessa esse descaso com o Dia Nacional de Mobilização? Pq não houve diálogo com as outras entidades dos SPF’s?

    São questões sem resposta.

    Vale lembrar que a prática é o critério da verdade e não o discurso.

  2. luis Martins (aposentado) abril 27th, 2012 03:44 am Responder

    Puro equívoco! Desperdício de tempo num debate que nada ver com a pauta de reinvicações. E sempre aquela coisa de comida e café e não sei mais o que. Que pena hein? Com este tipo de “ato” , o sindicato fica mais desacreditado. Depois o governo é que não presta atenção nas nossas reinvindicações não é?

  3. Maria Terezinha de Jesus abril 27th, 2012 23:46 pm Responder

    Na paralisação dos dias 9 e 10 vai ser a mesma coia? vão continuar tentando enfiar goela abaixo o candidato a reitor escolhido pela direção?

  4. Batista maio 2nd, 2012 01:42 am Responder

    Pena que certos comentários em vez de construir só serve para desmotiva cada vez nossa categoria
    1 O sindicato se mobilizou sim basta olhar a quantidade de cartazes e a chamada na pagina
    2 a base não tem participado tanto por esta mais interessada em FG e por medo de perde cargos que não levaram quando se aposentar
    3 uma pequena fração participou do ato da tarde mais alguns aproveitaram para fazer feriado
    Em resumo estamos colhendo o fruto dos últimos anos em que pensávamos que era um governo nosso lembro quando alguns políticos que hoje estão no poder falavam em nossas assembleias e hoje fogem para não da apoio
    Quanto à comida sempre esteve no nosso movimento, pois alguns colegas passam o dia na atividade quando o certo seria toda a categoria e companheiros vamos construir e para de destruir, pois quando um perde todos perdem e muito fácil aponta um dedo difícil e dizer eu tive coragem de lutar.

  5. Ana Lucia maio 3rd, 2012 20:37 pm Responder

    Prezado colega Batista e demais colegas,

    acredito que críticas construtivas devam ser aceitas como um incentivo a melhorar cada vez mais. Quem está em qualquer representação, desde aquela na Associação do teu bairro até aqui na UFRGS/ASSUFRGS/FASUBRA, vai ser alvo tanto de elogios como crítica. Acredito que muitas vezes, pelo que vejo aqui no site sempre, os comentários vão na linha da crítica/sugestão construtiva.

    Devemos, colegas, tentar ler os comentários aqui “desarmados de pré-conceitos” e também, é claro, com os nossos “filtros” sempre ativos.

    Um abraço a todos.

Deixe seu comentário

Veja também