Início > Notícias > Dia de Paralisação irá debater Plano de Lutas da Fasubra e Reforma Política
Dia de Paralisação irá debater Plano de Lutas da Fasubra e Reforma Política

Técnico-administrativos das Universidades e Institutos Federais realizarão paralisação no próximo dia 27, para debater a Reforma Política junto às centrais sindicais e os Planos de Luta para 2015.

 

 O próximo dia 27, quarta-feira, será marcado por paralisação dos trabalhadores técnico-administrativos da UFRGS, UFCSPA e IFRS-POA. O dia inicia com Assembleia Geral no Auditório da Faculdade de Economia da UFRGS, que será realizada às 9h, para debater os Planos de Luta da Fasubra (Federação dos Trabalhadores das Universidades Brasileiras). A paralisação sinaliza que os trabalhadores das Universidades estão mobilizados por reajuste salarial e melhorias na carreira.

 As atividades do dia de lutas continuam após Assembleia com o debate Reforma Política: o que eu tenho a ver com isso?, às 10 horas, também no Auditório da Faculdade de Economia. O debate sobre a Reforma Política irá discutir as propostas de mudança do sistema político eleitoral, colocado em xeque pelas manifestações de junho de 2013, onde ficou claro o distanciamento entre os políticos e a sociedade. Foram convidadas para o evento Centrais Sindicais (CUT, INTERSINDICAL, CSP/CONLUTAS e CTB) e representantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra), os quais colocarão à mesa as propostas para melhorar a política, entre elas o Plebiscito Popular sobre uma Constituinte Exclusiva, que será realizada de 01 a 07 de setembro deste ano.

Um comentário para "Dia de Paralisação irá debater Plano de Lutas da Fasubra e Reforma Política"

  1. Eugenio, OFS agosto 22nd, 2014 10:33 am Responder

    Paz e bem!
    .
    Como ja foi informado
    que este site é sob WordPress,
    assim como era o site de greve.
    Pois no site da greve
    que era gratuito
    podíamos assinar os comentários
    e aqui no site da AssufrgS
    em que pagamos
    não temos este serviço.
    .
    Se pagamos,
    basta a Coordenação de Imprensa
    dar um DE ORDEM
    para que implementem o serviço
    e se não cumprirem
    troque-se de empresa
    que mantém o site.

Deixe seu comentário

Veja também