Início > Notícias > Indignação leva mais de mil pessoas à Assembleia da Assufrgs
Indignação leva mais de mil pessoas à Assembleia da Assufrgs

A maioria paralisou aderindo ao chamado da Assufrgs, em resposta ao brutal ataque da Administração a uma das mais caras conquistas dos técnicos, dos últimos 20 anos: turnos de 6 horas.

Foto: Marcus Vinícius

Antes das 10h começaram à Reitoria chegar colegas de todas as unidades da UFRGS. A maioria paralisou aderindo ao chamado da Assufrgs, em resposta ao brutal ataque da Administração  a uma das mais caras conquistas dos técnicos, dos últimos 20 anos: turnos de 6 horas. 

Foram mais de mil colegas presentes das mais diversas unidades. Setores da reitoria vieram organizados em grupos. Alguns como a Biblioteca Central e Instituto de Letras fizeram faixas de suas unidades. As 400 camisetas acabaram antes do início da Assembleia. Quando era informado que os reitores barraram a proposta de 30h construída entre o MEC e a Fasubra, na última greve, se ouviu uma sonora vaia. Assim como quando eram citados os nomes dos pro-reitor e vice de Gestão de Pessoas. Uma das falas mais aplaudidas foi, Fora Maurício!

Ao final foi aprovada a proposta da Assufrgs de:
1. Até a regulamentação da flexibilização, manter o controle atual de frequência e abrir o debate nas unidades da implantação deste processo;
2. Sexta-feira é dia de luta. Todos indo trabalhar com camisetas ou adesivos;
3. Tirar foto com camiseta ou adesivos e postar na página da Assufrgs no facebook;
4. Novo dia de lutas com paralisação em 4 de novembro, onde participaremos do Seminário sobre Assédio Moral, no Salão de Atos (inscrições até 2 de novembro no site do evento);
5. Acompanhar pelo site e face da Assufrgs os próximos passos. Qualquer tentativa de retroceder ou de assédio no local de trabalho deve ser informada à Assufrgs. Se for generalizado, podemos antecipar o dia de paralisação.

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também