Início > Notícias > Informe da CIS
Informe da CIS

Comissão Interna de Supervisão ratifica posição de greve por tempo indeterminado e informa que durante o período grevista não prestará atendimento na sala da CIS.

A Comissão Interna de Supervisão da Carreira – CIS, reunida logo pós a assembleia do dia 28/05/2015, que ratificou a posição de greve por tempo indeterminado, decidiu que durante o tempo em que durar a greve não prestará atendimento na sala da CIS. No entanto, continuaremos a disposição dos colegas durante este período, neste sentido, solicitamos a divulgação da listagem de contatos abaixo em todos os instrumentos de divulgação da greve. Salientamos que por considerarmos que este momento é uma excelente oportunidade para aprofundarmos com toda a categoria vários temas referentes a nossa carreira, propomos ao CLG a realização de atividade de greve com a seguinte temática: Comissão Interna de Supervisão – CIS: o que é, qual o seu papel, como está atuando e como poderia atuar.

COMISSÃO INTERNA DE SUPERVISÃO DA CARREIRA – CIS, GESTÃO 2015 – 2017

NOME

LOCAL DE TRABALHO

FONE

E-MAIL

Silvio Corrêa

CIS

9120 3223

silvio.correa@hotmail.com

Celso Alves

CENTRAL DE IDENTIFICAÇÃO

8430 7375

celsoalves@hotmail.com

Ângela Fernandes da Silva

BIBLIOTECA CENTRAL

9517 5620

angela.silva@ufrgs.br

Ma. Antonieta (Totô) Cossio Xavier

INST. DE QUÍMICA

9377 1984

antonieta@iq.ufrgs.br

Lisandra Vargas

ARQUIVO GERAL

9291 5866

lisandra.vargas@ufrgs.br

Rafael Cecagno

ESEF

 

rcecagno@ymail.com

Andressa Oliveira Ferreira

ODONTOLOGIA

9274 8826

andressa.ferreira@ufrgs.br

Rafael Berbigier de Bortoli

ICBS

9631 0430

rafael.berbigier99@gmail.cim

Daniel Moraes Escouto

GEOCIÊNCIAS

 

daniel.moraes@ufrgs.br

Clláudia R. Parzianello

ENFERMAGEM

9287 0086

claudia.parzianello@ufrgs.br

 

O original deste documento está assinado pelos membros da CIS.

 

 

2 comentários para "Informe da CIS"

  1. Paulo Silva junho 6th, 2015 12:39 pm Responder

    Qual o real foco desta greve ?
    Falam muito em luta e classes, pois bem desde a implantação do PCCTAE em 2005 onde maioria aderiu somente pensando no % de aumento sem saber o grande erro que estava cometendo.
    A verdadeira luta de classes começa aí, dentro da própria associação onde representantes eleitos para defender a categoria como um todo favoreceu algumas.
    O exemplo claro está no simples fato de VIGILANTES RECEBEREM AUMENTO SUPERIOR A 6O%, pulando do Intermediario I com somente ensino fundamental para D -CLASSE COM EXIGENCIA DE ENSINO MEDIO PROFISSIONALIZANTE.
    O fato de tal categoria estar bem representada em nossa associação, resultou que negociaram para si e depois venderam a nova carreira como sendo o melhor para todos.
    Agora a grande e derradeira pergunta, NÃO DEVERIAM OS DEMAIS CARGOS CUJO INGRESSO EXIGE NIVEL MÉDIO SEREM REPOSICIONADOS NO NÍVEL D ?
    Colegas Aderecistas, adm de edificios, almoxarife,ascensorista, assist de alunos, Auxiliar de enfermagem, Operador de Maq Copiadora, Recepcionistas, Porteiros e outros de ensino médio, muitos já aposentados e sem grande representatividade, nçao acho justo estarmos entregues a pessoas que somente nos usam para obter um aumento maior para si nos deixando de lado. Qual motivo de classes igualmente de ensino médio receberem 25% menos…..25 % menos que VIGILANTES COM ENSINO FUNDAMENTAL, 25% MENOS QUE ASSISTENTE EM ADMINSTRAÇÃO QUE FAZEM CONCURSO COM A SIMPLES EXIGÊNCIA DE ENSINO MÉDIO COMPLETO e ingressam atualmente ganhando mais quando outros cargos de ensino médio ditos extintos seguem realizando funções iguais.
    A luta de classes ocorre assim, quanto mais próximos do poder alguns governam para seus interesses, percebam o custo da omissão. Participar, discutir, exigir, entender, fazer greve e cobrar mais respeito ‘a toda classe como um todo é dever de cada um, principalmente para não usarem novamente uma greve, visando favorecer substancialmente uma classe D ou E.
    Perceberam que muitos servidores da classe E não fazem greve ?
    Reflexão, Reflexão e Reflexão…. somente podemos mudar com efetiva participação, sem servir a determinado grupo e sim a NOSSA GRANDE CLASSE DE SERVIDORES DA UFRGS. Ativos hoje, aposentados amanhã… o que plantamos agora será o que vamos colher amanhã.

  2. Carlos junho 10th, 2015 00:32 am Responder

    Diante do que foi colocado, somente posso concluir que alguns representantes foram a Brasilia na época, usando verbas de todos os servidores para defender o melhor posicionamento na tabela de seu cargo. Será que estou errado? Como esperar consideração do governo, quando nossos colegas melhoram a própria carreira, deixando outros a deriva.

Deixe seu comentário

Veja também