Início > Notícias > Paralisação dos técnicos da UFRGS no dia 15 de maio
Paralisação dos técnicos da UFRGS no dia 15 de maio

Os servidores técnicos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul vão parar na próxima quarta, dia 15 de maio, pelas 30 horas e pela defesa da Autonomia Universitária.

Paralisação dos técnicos da UFRGS no dia 15 de maio, quarta, e concentração na UFCSPA a partir das 7h30, no evento da ANDIFES.

Os servidores técnicos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul vão parar na próxima quarta, dia 15 de maio, pelas 30 horas e pela defesa da Autonomia Universitária. A principal atividade de paralisação será na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), onde estará acontecendo evento da ANDIFES (Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior. No evento, reitores das universidades federais de todo o Brasil estarão presentes. Uma representação da ASSUFRGS irá entregar na entrada do evento um Manifesto com as proposições aprovadas em nossa Assembleia, realizada no dia 7 de maio.

A programação da paralisação do dia 15 de maio é a seguinte:

7:30h – UFCSPA uma representação da Assufrgs irá entregar na entrada do evento um Manifesto com as proposições aprovadas em nossa Assembleia;
9:00h – Auditório da Faculdade de Direito - Seminário sobre Autonomia Universitária (citando questões que estão sendo prejudicadas pelo desrespeito a este preceito constitucional, como 30h, reposicionamento dos aposentados, nossos cursos, etc). 
11:30h – caminhada até a UFCSPA para lutar por uma agenda de reuniões com os reitores e para manifestar nossas preocupações e demandas.

É um momento decisivo na luta pelas 30 horas e pela defesa da Autonomia Universitária. É preciso que os servidores da UFRGS se mobilizem em massa como aconteceu na Assembleia do dia 17 de abril, quando cerca de mil técnicos da universidade lotaram a frente do prédio da Reitoria na Assembleia que tratou da questão das 30 horas. É importante dizer que a paralisação acontece um dia antes da instalação da Comissão da Ufrgs que discutirá as 30h e que a presença maciça dos técnicos nas atividades de paralisação causará grande impacto sobre esse grupo e sobre a comunidade universitária.

4 comentários para "Paralisação dos técnicos da UFRGS no dia 15 de maio"

  1. Doris Borges Franz maio 10th, 2013 11:40 am Responder

    Eu vou. vamos?

  2. Paulo Antoniolli maio 13th, 2013 10:02 am Responder

    Os horários propostos para as atividades desse dia são definitivos?
    Pergunto isso porque é praxe, já de muito tempo, que as atividades sempre atrasem, no mínimo, meia hora além do horário combinado. E como a 1ª atividade é logo cedo(7:30), é bom que se tenha um número expressivo de gente para executá-la com bom resultado. É claro, no horário certo.
    Precisa ter bastante gente lá. E logo cedo. Para causar impacto.

  3. Berna Menezes maio 13th, 2013 16:25 pm Responder

    Caro Paulo,

    a atividade é cêdo devido a programação da Andifes. Pela manhã está previsto iniciar às 8h. Portanto, para entregar o Manifesto que aprovamos em Plenária aos reitores, temos que chegar às 7:30h.
    Sabemos que é um horário ingrato, mas como a entrega não necessita de um grande número de pessoas, vamos realizá-la com os colegas que estiverem presentes. O mais importante será o Seminário e prescionar pelo recebimento de uma delegação nossa pelos reitores. Um abraço e uma excelente atividade para todos nós!!

  4. Vânia Guimarães maio 14th, 2013 14:29 pm Responder

    Prezados.
    Minha manifestação é sobre a cor utilizada no cartaz da paralisação do dia 15 de maio, por mais prosaico que possa parecer acho que algumas tradições devam ser mantidas como a cor associada à luta dos trabalhadores, que é o vermelho como sangue derramado por muitos daqueles que nos precederam e não o verde que talvez fique muito bem em outros lugares, e para outras ocasiões. Portanto, vamos manter a tradição do movimento sindical e confeccionar materiais com o vermelho que é utilizado desde 1848(França), para simbolizar a resistência feita de sangue e garra pelos trabalhadores.

    Vânia Guimarães

Deixe seu comentário

Veja também