Início > Notícias > Servidores paralisam atividades na UFRGS pela redução da jornada de trabalho: é 30 horas já!
Servidores paralisam atividades na UFRGS pela redução da jornada de trabalho: é 30 horas já!

Os servidores técnico-administrativos da UFRGS realizaram neste dia 30, Paralisação pela Redução da Jornada de Trabalho e Turnos Contínuos com as 30 Horas. Os servidores iniciaram a atividade discutindo as propostas de Decisão e Portaria formuladas ao longo do último período, pela Comissão de Flexibilização. Após, se reuniram em grupos, por local de trabalho, para [...]

Os servidores técnico-administrativos da UFRGS realizaram neste dia 30, Paralisação pela Redução da Jornada de Trabalho e Turnos Contínuos com as 30 Horas. Os servidores iniciaram a atividade discutindo as propostas de Decisão e Portaria formuladas ao longo do último período, pela Comissão de Flexibilização. Após, se reuniram em grupos, por local de trabalho, para simular o plano de trabalho das unidades.

A atividade levantou as necessidades da Instituição, o trabalho dos servidores, a caracterização da Unidade e o quadro de trabalhadores (técnicos, terceirizados e bolsistas) disponíveis, e o ambiente organizacional para adequar a flexibilização nas Unidades Acadêmica/Administrativa.

Após as discussões, os servidores fizeram uma síntese dos trabalhos em Grupo , que serão levadas aos demais colegas das Unidades. Essa discussão será encaminhada, posteriormente, à ASSUFRGS para atualizar e agregar o debate dos problemas para a aplicação da flexibilização na UFRGS.

A servidora técnico-administrativa Sandra Regina Cela, da Escola de Administração da UFRGS, participou na simulação com mais 12 colegas de sua Unidade. Segundo Sandra, a Escola de Administração tem um dos quadros de funcionários mais enxutos da UFRGS para atender cerca de três mil alunos, entre graduação, Ensino à Distância (EAD), especialização e pós-graduação. Sandra contou que essa grande demanda para apenas cerca de 20 servidores na Unidade, além de sobrecarregar o trabalho, faz com que se tenha uma maior divisão das tarefas, em que o servidor não consegue ampliar seus conhecimentos no trabalho – ficando restrito a sua função específica. “A atividade em grupo foi muito boa para sanar muitas dúvidas. Achávamos que as 30 horas não eram possíveis, mas debatendo com os outros colegas, e estudando a Unidade, vimos que a proposta condiz sim com a realidade! Hoje os servidores trabalham muito mais que oito horas e não dão conta de atender os três turnos que funciona a UFRGS. Com a redução da jornada de trabalho, poderemos ampliar o atendimento, além de garantir que os servidores ampliem seus conhecimentos no local de trabalho”, reivindica Sandra.

A servidora, ainda, frisou que a redução da jornada de trabalho e concurso público para melhor atender à comunidade acadêmica é parte indispensável de uma qualidade de vida e saúde para o servidor. “A UFRGS é uma das instituições que mais preza em educação. Mas a educação tem que priorizar a qualidade de vida e a saúde do trabalhador. Também somos parte disso nessa educação a uma vida digna no trabalho”, finaliza Sandra.

Os servidores, também, mencionaram o fechamento da Creche da UFRGS, em que o edital para inscrições não foi lançado, devido à decisão que prevê a municipalização das Creches nas Universidades Federais, ou então o fechamento das mesmas. A ASSUFRGS convocou, na atividade, para a reunião sobre o assunto, dia 31, quinta-feira, às 10h, no Anfiteatro da Faculdade de Enfermagem.

A paralisação do dia 30 faz parte do calendário nacional da FASUBRA pela redução da jornada de trabalho. A luta agora segue para aprovação no CONSUN. Foi aprovado, ainda, moção de repúdio à Transferência dos técnico-administrativos e delegados da ASSUFRGS da Prefeitura Saúde, vítimas de assédio moral por parte da PROINFRA. 

 

3 comentários para "Servidores paralisam atividades na UFRGS pela redução da jornada de trabalho: é 30 horas já!"

  1. Silvio Corrêa - CIS outubro 31st, 2013 15:06 pm Responder

    Quem esteve na atividade programada pela ASSUFRGS para discutir o assunto Flexibilização da Jornada de Trabalho me ouviu dizer em alto e bom tom: 1) só estamos discutindo este assunto porque o ponto biométrico paira sobre as nossas cabeças, se o ponto não rolar é melhor não “bulir” com a flexibilização e 2) flexibilização da jornada de trabalho NÃO É IGUAL a campanha histórica da Fasubra de 30 horas semanais, a flexibilização é para alguns, as 30 horas seriam para TODOS, a flexibilização é jurídica, burocrática, as 30 horas são políticas. Volto a insistir: NÃO VAMOS APRESSAR A FLEXIBILIZAÇÃO, VAMOS DEIXAR ESTE ASSUNTO ATRELADO AO PONTO BIOMÉTRICO E CONTINUAR LUTANDO PELAS 30 HORAS PARA TODOS.

  2. Silvio Corrêa - CIS novembro 1st, 2013 10:07 am Responder

    Insisto, só estamos discutindo este assunto porque o ponto biométrico paira sobre as nossas cabeças, se o ponto não rolar é melhor não “bulir” com a flexibilização e temos que ter a plena compreensão de que flexibilização da jornada de trabalho NÃO É IGUAL a campanha histórica da Fasubra de 30 horas semanais, a flexibilização é para alguns, as 30 horas seriam para TODOS, a flexibilização é jurídica, burocrática, as 30 horas são políticas. Finalizando, não vale a pena insistir na aprovação da Flexibilização da Jornada enquanto o ponto biométrico não for implantado, temos é que continuar a luta para que todos façam 30 horas.

    OBS.: Postei um comentário similar a este ontem, 31/10/2013, que ficou aguardando aprovação e sumiu.

    Silvio Corrêa

  3. ELIDIO DE SOUSA LIMA FILHO dezembro 28th, 2013 07:31 am Responder

    PEÇO PARA O MORZARTE NOS INFORMA NO MEU E-MAIL FALAR SOBRE A NORMATIZAÇÃO DO RISCO DE VIDA COM URGENCIA.
    DESDE DE JÁ AGRADEÇO. E DESEJO FELIZ ANO NOVO

Deixe seu comentário

Veja também