Início > Notícias > Contagem regressiva para greve nacional da Educação veja por quê
Contagem regressiva para greve nacional da Educação veja por quê

     Entre os dias 14 e 16 de março de 2012, as escolas públicas de nível básico, em todo Brasil, paralisarão suas atividades para protestar contra o “descaso de grande parte dos gestores públicos em não garantir educação de qualidade socialmente referenciada para todos e todas”, explica a CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em [...]

  PDF Imprimir E-mail
 

 Entre os dias 14 e 16 de março de 2012, as escolas públicas de nível básico, em todo Brasil, paralisarão suas atividades para protestar contra o “descaso de grande parte dos gestores públicos em não garantir educação de qualidade socialmente referenciada para todos e todas”, explica a CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação).

 A entidade elenca cinco itens para explicar porque a categoria dos professores das escolas públicas do nível básico – fundamental e médio. Os dois principais são a garantia de 10% do PIB (Produto Interno Público) para a educação pública e o cumprimento da lei que vincula o piso salarial à carreira do magistério. 

A pauta da CNTE para a Greve Nacional dos Trabalhadores/as em Educação consiste em:

1) Ampliar o investimento em educação para 10% do Produto Interno Bruto (PIB), ao longo da próxima década, e exigir a aprovação do novo Plano Nacional de Educação;

2) Garantir o cumprimento imediato e integral da Lei 11.738/08, que vincula o piso salarial profissional nacional à carreira do magistério;

3) Implementar a gestão democrática em todas as escolas e os sistemas de ensino, conforme preceitua as normas educacionais e o Estatuto da Criança e do Adolescente;

4) Impedir a terceirização das funções escolares, sobretudo daquelas desempenhadas pelos funcionários da educação; e

5) Assegurar outras pautas locais da educação e de seus trabalhadores.

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também